Hospital

hospital / noticias / noticia

Hospital ABHU debate tema com funcionários

Publicado 10/03/2014 ás 12h00



Funcionários da Associação Beneficente Hospital Universitário (ABHU) de Marília receberam no último dia 30, orientações específica sobre comportamentos não violentos, dentro da comemoração do Dia Internacional da Não Violência, quando a advogada Glória Regina Dall Evedove fez uma exposição sobre o tema durante pouco mais de 60 minutos. “Foi uma maneira que encontramos de chamar a atenção dos nossos colaboradores para que tenhamos atitudes consideradas de “não violentas” em todos os sentidos”, disse a superintendente do hospital mariliense, Márcia Mesquita Serva Reis, ao considerar válido este tipo de encontro. “A violência não se resume em alguns comportamentos”, disse ao ressaltar a questão do respeito mútuo. “O importante é que as pessoas compreendam a importância da paciência, da tolerância e do respeito com o outro”, falou.

De acordo com Glória Regina Dall Evedove, violência significa usar a agressividade de forma intencional e excessiva para ameaçar ou cometer algum ato que resulte em acidente, morte ou trauma psicológico. “A violência se manifesta de diversas maneiras, como em guerras, torturas, conflitos étnico-religiosos, preconceito, assassinato, fome, etc”, disse a especialista convidada para apresentar o tema neste Dia Internacional da não violência. “Ela pode ser identificada como violência contra a mulher, a criança e o idoso, violência sexual, violência urbana, etc”, exemplificou. “Existe também a violência verbal, que causa danos morais, que muitas vezes são mais difíceis de esquecer do que os danos físicos”, destacou ao pontuar de que a palavra violência deriva do Latim “violentia”, que significa “veemência, impetuosidade”, mas na origem está relacionada com o termo “violação” (violare). “Quando se trata de direitos humanos, a violência abrange todos os atos de violação dos direitos: civis (liberdade, privacidade, proteção igualitária); social (saúde, educação, segurança, habitação); econômico (emprego e salário); cultural (manifestação da própria cultura) e político (participação política, voto).

Em 10 de novembro de 1998, a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou a primeira década do século XXI (de 2001 a 2010) como o Decênio Internacional da Promoção de uma Cultura da Não-Violência e da Paz em Prol das Crianças do Mundo. O Dia Internacional da Não Violência, comemorado em diversos países, em homenagem ao líder religioso hinduísta Mahatma Ghandi. A data foi escolhida por ter sido neste dia em que o líder foi assassinado por um fundamentalista hindu, em 1948. “A Não-Violência é um termo que se refere a uma série de conceitos sobre moralidade, poder e conflitos que rejeitam completamente o uso da violência nos esforços para a conquista de objetivos sociais e políticos”, disse a psicóloga, Elaine C. de S. Cordeiro, que faz parte do Departamento de Recursos Humanos da ABHU de Marília, ao promover o encontro no hospital mariliense.

De acordo com a psicóloga geralmente o termo é usado como sinônimo de pacifismo, e partir do meio do século 20 passou a ser aplicado também a confrontos sociais que não usem violência, bem como movimentos políticos e filosóficos que tenham aderido aos mesmos conceitos. “Sem dúvidas se trata de um tema amplo e profundo capaz de muitas reflexões”, disse Elaine C. de S. Cordeiro ao considerar o evento válido para que os participantes reflitam sobre comportamento no dia a dia.


Curta / Siga-nos / Assine
  • Coipe esse link para o seu leitor de RSS

Rua: Dr. Próspero Cecílio Coimbra, 80 - Jardim São Gabriel (Cidade Universitária) - Marília - SP, CEP: 17525-160 - mais informações sobre localização

Fone: (14) 2105-4500